quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Tema: Leis morais: Lei de sociedade e progresso.

Aula 1:

TEMA: AMOR E RESPEITO AO PRÓXIMO - LEI DE SOCIEDADE

FAIXA ETÁRIA: 6 A 7 anos

· OBJETIVO INFORMATIVO: Falar sobre o amor ao próximo. Como devemos amar ao próximo como amamos a nós mesmos. Que devemos fazer ao próximo somente aquilo que gostaríamos que fizessem conosco. Que não devemos humilhar nosso próximo, por mais diferente que ele seja de nós. A importância do amor na sociedade, na família, em toda parte.
· OBJETIVO FORMATIVO: Formar na criança o impulso ao amor, a aplicar o amor em suas atitudes para com o próximo.
MATERIAL: Chapéu e nariz de palhaço, caramelos, lápis de cor, papel, fitilho, vaso com flores de cartolina com perguntas.
2) PRECE INICIAL
3) INCENTIVAÇÃO INICIAL:
Para descobrir o tema da aula, fazer o "Jogo da vida" (uma variação da famosa forca). As crianças vão falando letras, à medida que acertam, o bonequinho vai sendo formado. Cabeça, corpo, membros, olhos, etc .
3) DESENVOLVIMENTO:
Quando falamos em amor, o que lembramos?
Coração, papai, mamãe, amigos, uma coisa gostosa....mas...alguém lembra de Jesus?
Quando Jesus esteve na Terra, o que ele fez a vida toda foi amar ao próximo.
Ele não só falou sobre amor, mas mostrou com exemplos em sua vida, seus atos. Ele deixou para nós o maior mandamento: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo".
O que ele quis dizer com isso? Amar ao próximo como a nós mesmos?
Que devemos amar e respeitar todas as pessoas ao nosso redor. Não importa o quanto ela seja diferente de nós.
Existem diferentes raças, religiões, gostos, as pessoas têm opiniões diferentes. Não nos devemos achar melhores ou piores que ninguém, afinal, somos todos filhos de Deus.
Quem nós devemos amar? A família, os marginalizados, nossos companheiros de trabalho, na escola, nossos amigos, nossos inimigos.
Dá pra amar um inimigo? É difícil? Sempre devemos nos lembrar do exemplo de Jesus. Muitos o perseguiram, pois não concordavam com as idéias que ele tinha. Queriam prende- lo, viviam perseguindo- o. Mas mesmo assim, ele nunca brigou com ninguém e perdoou a todos. Devemos usar como exemplo, pra tentarmos ser homens de bem. E podemos começar perdoando. Vamos lá, um minutinho para pensarmos em alguém que nos deixou triste um dia, e imaginando o que Jesus faria? Perdoaria. Então vamos perdoar também. Alguém quer contar quem perdoou?
Contar historinha do circo - Livro Evangelização Infantil - Vol.III Ciclo primário - Mariluz Valadão Vieira
Não podemos humilhar quem aparentemente tem menos que nós. Mas sim, realçar- lhe as qualidades, procurando aproximar- se deles, e tornando- se amigos. Sempre que fazemos algo bom, retornam para nós só coisas boas.
Quanto mais as pessoas se amam, mais agradável fica a nossa vida.
4) ATIVIDADE:
Formar duplas. Cada criança recebe uma folha em branco.
Cada um vai desenhar a si mesmo. Em seguida, passar a folha para o amiguinho da direita. 10 minutinhos para completar o desenho para o amiguinho. Dizer que um vai completar o desenho do outro. Ressaltar para que eles caprichem e coloquem muito amor, pois é para o amiguinho.
Ao acabar, enrolar, por uma fitinha. Fazer a bolinha da centopéia. Ao final, as duplas devem ficar frente a frente.
Perguntar se todos capricharam no desenho para o amiguinho. Então, vamos entregar a bolinha da centopéia para o nosso amiguinho. O desenho que fizemos, nós não vamos trocar. Quem caprichou no desenho, terá um desenho bonito, pois fez ao próximo o que gostaria que ele tivesse feito por você. Quem não caprichou na bolinha da centopéia, vai ofertar a seu amiguinho uma coisa feita sem amor.
Assim, aprendemos que devemos amar ao nosso próximo, mas também não podemos nos esquecer de nós mesmos. Devemos seguir nosso coração, e fazermos de tudo para estarmos felizes.
5) AVALIAÇÃO/FIXAÇÃO:
No centro da sala, um vaso com flores de cartolina. Em cada uma, uma balinha colada e uma pergunta/tarefa/surpresa.
Cada um deve apanhar uma e oferecer a um amiguinho.
Perguntas:
- Qual o tema da aula?
- A quem devemos amar?
- Recite um poema (batatinha quando nasce...)
- Você deu sorte! Sem perguntas! (4x)
- Quando ajudamos alguém devemos contar pra todo mundo?
- Faça uma mímica sobre amor
- Como podemos ajudar um idoso?
- Como Sérgio, o personagem da história ajudou o palhacinho?
- Como o palhacinho agradeceu a Sérgio?
- Alguém já viu alguém necessitando de ajuda e o ajudou? Conte como
foi.
- Quem foi o maior exemplo de amor ao próximo que c onhecemos?
- Devemos amar os inimigos que nos magoam?
6) PRECE FINAL

Fonte: http://www.cvdee.org.br/ev_plano.asp

Aula 2:

OBJET IVO: Lei de sociedade – Capítulo VII – L.E.
INCENTIVO INICIAL:
Levar, um para cada criança, pequenos quadrados de papel com letras para que formem uma palavra. Os que não sabem ler muito bem poderão ser auxiliados pelos que já sabem mais.

DOAIC
ESDE

Convidá- los a explicar o que acham que seja sociedade. Ouvir e explicar.
DESENVOLVIMENTO:
Procurar decorar a história e contá- la com suas palavras, sem ler.
Texto extraído do site www.momento.com.br
REFORMA SOCIAL
Certo dia um jornalista recebeu a incumbência de escrever um artigo sobre como resolver os problemas do mundo. (ou da sociedade).
Teria que falar sobre as possibilidades de se estabelecer a paz mundial, de cessarem as guerras, enfim, sobre a união entre os povos.
No final do dia, adentrou no lar, brincou um pouco com os filhos e se dirigiu à máquina para datilografar seu artigo. (se quiser trocar por computador).
Por várias vezes fora interrompido pelas crianças, que desejavam um pouco mais da sua atenção.
Para resolver a situação, sem prejuízos para ambas as partes, decidiu dar algo com que seus filhos pudessem se distrair enquanto ele trabalhava.
O acordo foi feito. O jornalista entregou um quebra- cabeça às crianças e lhes disse que assim que elas terminassem de montá- lo, brincaria com elas.
É claro que o que ele queria era tempo para redigir seu artigo, pois o quebra- cabeça do mapa mundi tinha 500 peças.
Voltou a concentrar- se e entregou- se ao trabalho. Mas sua tranqüilidade não durou muito.
Em tempo rec orde as crianças adentraram o seu escritório, em tremenda algazarra:
"Terminamos papai!" Disseram alegres.
O jornalista não podia crer. A tarefa teria que durar muitas horas, no entanto, elas a concluíram em pouco mais de meia.
Inquieto com o fato, perguntou- lhes como haviam conseguido montar o mapa mundi em tão pouco tempo.
As crianças responderam satisfeitas: nós não montamos o mapa papai. No verso do quebra- cabeça há a figura de um homem, nós achamos mais fácil e montamos o homem ao invés de montar o mundo.
Naquele mesmo instante, o jornalista, que não conseguira, ainda, escrever de forma satisfatória seu artigo, encontrou inspiração para concluí- lo.
A idéia lhe foi dada pelos filhos: para resolver os problemas do mundo, é preciso reconstruir o indivíduo.
A situação externa de cada nação, reflete a situação interna de cada cidadão.
Não se pode construir uma sociedade justa se não houver homens justos.
Pense nisso!
A paz social, nacional e internacional depende da paz individual.
Enquanto o homem não fizer as pazes consigo mesmo, não pode ter paz com os outros.
T odo e qualquer tratado de paz no mundo político- social acabará irremediavelmente numa guerra quente, nos campos de batalha, ou então, numa guerra fria nos parlamentos.
As Leis cósmicas são de uma lógica incontestável: nada há no mundo social que antes não tenha havido no mundo individual.
A soc iedade melhor depende de cada um de nós.Não conseguimos viver sozinhos, vivermos em grupo é uma lei natural.
FIXAÇÃO:
União. Atividade do Livro Educação emocional e intuitiva I n. 17, pág. 17.
Tipo de atividade: Recorte e Colagem I.S.: 5 a 9
Objetivo: Compreender a força da união
Material:
. Cola, lápis e tesouras para todos
. Tiras de papel sulfite ou dobradura (7x30cm), riscadas de 6 em 6 cm, conforme a fig. (ver livro)
Como aplicar:
1. Entregue uma tira de papel a cada criança. T odos deverão dobrar seus papéis em ziguezague, usando os traços como guias.
2. No retângulo de 6x7cm, cada um desenhará um menino ou uma menina, de modo que as mãos terminem na borda do papel. Em seguida, os papéis serão rec ortados usando o desenho como guia.
3. Ao terminar, cada criança terá um conjunto de cinco figurinhas que se dão as mãos. Mas, e se nós juntássemos os recortes de todos, até onde poderíamos c hegar? Ajude- os a c olar seus recortes de modo a formar uma grande “corrente humana”. Depois estique e fixe. Este é o poder da união. Quando estamos unidos, podemos ir muito longe.
4. Guarde em separado a figura recortada por você. Agora, recorte nas junções e mostre o que acontece se você cortar a união entre as pessoas, deixando que elas caiam, uma a uma, sobre a mesa ou no chão.
5. Todos dão- se as mãos e cantam uma música.
Todas as salas de evangelização se reúnem em uma única sala, após a atividade, para cantar a música.
(sugestão Telma)
SEMENTES DO AMANHÃ
ONTEM UM MENINO QUE BRINCAVA ME FALOU
QUE HOJE É SEMENTE DO AMANHÃ
PARA NÃO TER MEDO QUE ESTE TEMPO VAI PASSAR
NÃO SE DESESPERE NÃO, NEM PARE DE SONHAR.
NUNCA SE ENTREGUE, NASÇA SEMPRE COM AS MANHÃS.
DEIXE A LUZ DO SOL BRILHAR NO CÉU DO SEU OLHAR
FÉ NA VIDA, FÉ NO HOMEM, FÉ NO QUE VIRÁ.
NÓS PODEMOS TUDO
NÓS PODEMOS MAIS
VAMOS LÁ FAZER O QUE SERÁ.

Fonte: http://www.cvdee.org.br/ev_plano.asp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário